MUSCULATURA DA ESPERA



Musculatura da espera é uma série de trabalhos que Luana Vitra realizou junto ao seu pai, Jorge da Costa. Luana Vitra compreende a armadilha como um corpo muscular, que fica tensionado enquanto espera, e relaxa quando captura. Essa percepção  se deu a partir das pesquisas que ela desenvolveu no processo de criação  de "Zanzado em trama é armação de arapuca", obra na qual Luana estudou o corpo de 60 armadilhas, a fim de compreender seus mecanismos e desenvolver a percepção  de si mesma como um corpo-armadilha. As ratoeiras presentes nesse trabalho foram desenvolvidas por Jorge da Costa, e essa série é a primeira de um projeto que Luana Vitra deseja desenvolver em parceria com pessoas que trabalham a partir da tecnologia das armadilhas.